Centro de Língua Portuguesa

Diretor: Professor Doutor Benjamim de Araújo e Corte-Real
Localização: Campus Central
 Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
 www.facebook.com/clp.untl 

 

O Centro de Língua Portuguesa (CLP) foi criado em Janeiro de 2014 num quadro de cooperação entre o Camões, Instituto da Cooperação e da Língua I.P. e a Universidade Nacional Timor Lorosa’e (UNTL), tendo sido na altura designado Instituto da Língua Portuguesa.

O Centro de Língua Portuguesa é, hoje, uma estrutura orgânica dependente do Instituto Nacional de Linguística da UNTL, sob a direção do Prof. Doutor Benjamim de Araújo Corte-Real. É constituído por docentes internacionais contratados pela UNTL e agentes de cooperação do Camões-I.P., todos com larga experiência em ensino do português e com sólida formação nas áreas da literatura, da linguística, da didática e do português língua não materna. Entre os docentes contam-se os que têm experiência (dentro e fora de Portugal) de ensino básico e secundário, os que vêm com experiência de ensino superior e os que já acumulavam experiência de ensino em Timor-Leste na formação de professores e de alunos de diferentes níveis de ensino. Este leque de experiências tem-se revelado, seguramente, como uma mais-valia para o trabalho desenvolvido pelo CLP ao longo deste tempo e para a consecução do seu plano de ação.

A atividade do CLP centra-se, sobretudo, dentro da UNTL, na formação de alunos e de professores, em estreita colaboração com a Faculdade de Educação, Artes e Humanidades (FEAH), em particular com o Departamento de Língua Portuguesa e com o Departamento de Formação de Professores do Ensino Básico. Neste contexto, contam-se, como exemplos, a lecionação de diversas unidades curriculares da FEAH; o desenvolvimento de projetos de caráter científico e pedagógico; ações formativas sobre língua portuguesa e sobre metodologias de ensino a professores; formação de língua portuguesa a funcionários administrativos, bolseiros e alunos de programas de pós-graduação e pesquisa da UNTL; atividades de promoção e divulgação da língua portuguesa na academia e a produção e constante atualização de materiais pedagógico-didáticos vocacionados para os diferentes públicos a que se dirige a ação do Centro de Língua Portuguesa. 

O crescente reconhecimento do papel fundamental da UNTL na disseminação e consolidação da língua portuguesa em Timor-Leste tem tido como resultado inúmeras solicitações de organismos públicos e privados, seja para apoiar e auxiliar em ações de formação internas, seja para a formação em língua portuguesa dos seus quadros. Assim, o CLP tem vindo também a realizar formação em língua portuguesa e a realizar provas de aferição de níveis de proficiência e respetiva certificação a diversas entidades com protocolos firmados com a UNTL - Comissão Nacional de Aprovisionamento, Autoridade Nacional do Petróleo e Minerais, Parlamento Nacional, Infordepe, F-FDTL, Comissão Anticorrupção, Colégio Paulo VI e diversas Organizações Não Governamentais são algumas das instituições a que o CLP tem prestado apoio ao longo deste tempo de existência.

É consensual o reconhecimento de que, na República Democrática de Timor-Leste, o domínio da língua portuguesa, consagrada na Constituição como segunda língua oficial do país, constitui um vetor de grande relevo para o desenvolvimento socioeconómico do país, para a sua afirmação geoestratégica no contexto asiático e para a sua participação ativa no seio da CPLP.

A UNTL, enquanto única Universidade pública em Timor-Leste, tem como responsabilidade garantir que, de facto, o português é a língua oficial de produção e difusão do conhecimento científico, bem como afirmar o seu papel perante a sociedade civil. O Centro de Língua Portuguesa assume, pois, como sua missão materializar estes desígnios, criando e desenvolvendo sinergias de modo a que a sua intervenção, dentro e fora da academia, resulte na formação e capacitação de quadros que possam ser agentes catalisadores e multiplicadores, aptos a fortificar e frutificar o português em todos os domínios da sociedade.